Lula decidiu percorrer os três estados do sul numa caravana. Na verdade um eufemismo para uma campanha eleitoral desesperada, antecipada e ilegal. Ele começou na segunda-feira por Bagé, onde mais pessoas foram hostilizá-lo diante de uma minoria de apaniguados do MST e sindicatos. Cercado, saiu fugido da multidão de agricultores que pediam sua prisão. Raivoso chamou os gaúchos de direita fascista. O mesmo aconteceu na terça em Santa Maria. Na cidade universitária gaúcha estudantes foram para o confronto com os manifestantes que pediam a prisão de Lula. Só foi possível ele cumprir a agenda na cidade sob forte escolta de Brigadianos deslocados para garantir-lhe a segurança. Até um helicóptero foi usado pela Brigada Militar. Quando eu ou qualquer brasileiro sentirmo-nos inseguros, será que teremos direito à “forte escolta policial”? Ou só têm esse direito criminosos condenados em segunda instância?