Na terça (1), Dia do Trabalho, foi também a abertura oficial da temporada da tainha. A longo de toda a costa catarinense pescadores promoveram eventos e orações para que a safra seja gorda. O pescado já deu ar da graça em Bombinhas, quando em 13 de março foram capturadas 1.200. A chegada do pequeno cardume foi temporária e os peixes eram pequenos. Tinham em média um quilo. Muito diferente de capturas de até 100 mil exemplares de peixes com peso superior a três quilos. Já foram capturados exemplares com um metro de comprimento e oito quilos de peso.
A tainha nos costões catarinenses está relacionada à queda abrupta de temperaturas. As previsões da meteorologia não são animadoras. A primeira massa de ar polar deve chegar só no final da primeira quinzena de maio e será de baixa intensidade. Para quem anda louco para comer tainha, o bar do Janga, na Tenente Antônio João, está com uma “baita” faixa anunciando o peixe. Suspeito que venha do Rio Grande do Sul com gosto mais forte, pois foi capturada na Lagoa dos Patos ou na saída dela. Depois de dias em mar aberto a tainha “se limpa” e tem gosto mais suave. Nossa tainha é melhor que as deles.