Vacinação é a chave para a prevenção. Como os vírus da gripe sofrem mutação frequentemente, as vacinas são reformuladas anualmente e por isto devem ser renovadas todos os anos. As linhagens e tipos de vírus são definidos anualmente pela Organização Mundial de Saúde na primavera do ano anterior às disponibilizadas nas campanhas. Não há quase contraindicação para a vacina. Todas as pessoas que não desenvolveram alergia à uma dose anterior da vacina, devem e podem tomar. A vacina trivalente protege contra três tipos de vírus (H1N1, H3N2 e influenza B). Já a vacina tetravalente, protege contra todos os tipos da vacina tri e mais um tipo de influenza B. A vacina disponível na rede pública é a trivalente . A vacina não causa gripe, pois o virus está morto. Em alguns casos ocorre uma reação (um pouquinho de febre e um mal estar) por processos deflagrados pelo nosso próprio sistema imunológico. Reação alérgica pode ocorrer com qualquer medicamento. A campanha de vacinação iniciou na semana passada na rede pública e é gratuita para crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes, mães que deram a luz há menos de 45 dias, idosos, profissionais de saúde, professores da rede pública ou privada, portadores de doenças crônicas, povos indígenas e pessoas encarceradas. Em clínicas privadas a vacina é oferecida a um preço variando de R$ 90,00 a R$ 130,00. A eficiência da vacina varia de 40 a 60 por cento. E mesmo apanhando uma gripe a despeito de ter sido vacinado, a vacina deve reduzir a severidade dos sintomas. Os cintos de segurança previnem lesões em acidente de carro em cerca de 40 por cento dos casos, mas os ocupantes que morrem são aqueles que estavam sem. O mesmo faz a vacina em prevenir complicações da gripe que levam à morte. A gripe é uma doença causada por um vírus específico: o influenza com seus subtipos. Já o resfriado é também causado por vírus, mas de outros tipos, como os rinovírus. A vacina não previne resfriado comum.
Previne-se a gripe também ao lavar as mãos, utilizar lenço descartável para limpar o nariz, não compartilhar objetos de uso pessoal como talheres, pratos, copos ou garrafas. Ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem os sintomas e cobrir o nariz ao tossir e espirrar são alguns cuidados importantes.