Mecânica: são vários veículos com seus problemas individuais

Você que está lendo esta matéria, neste exato momento, conhece bem de mecânica? Se seu carro tiver um problema agora, saberá identificar rapidamente o problema? A resposta da maioria dos nossos leitores será “não”. Na verdade, o brasileiro ama carros, mas na hora de arrumar algum defeito, é obrigado a buscar um bom profissional. E, justamente nestas horas é que ocorrem os problemas de confiar em alguém qualificado e que “não meta a faca” na cobrança do serviço.
Um dos bons profissionais do ramo é o mecânico Geison Luiz de Andrade, proprietário de uma mecânica no bairro Boa Vista. Ele é praticamente o “Dr. House dos carros”. Para quem não sabe, Dr. House é um seriado em que o médico consegue resolver doenças que outros médicos não descobrem, através do diagnóstico correto e aplicação da medicação. Isto não é diferente junto aos veículos, pois são casos diferentes.
Geison explica que existem passos a ser seguidos, sendo que o primeiro é conversar e muito com o cliente. Perguntar qual o defeito do carro, tipo o que está batendo, o tipo de som do motor, dificuldades. “Sim, pois o proprietário é o que convive com o carro. Através disto, você consegue fazer um pré-diagnóstico. É a primeira imagem que se tem do veículo”, comentou.
O segundo passo é dar uma volta com veículo, pois com os dados do que o proprietário passou, o mecânico agora poderá sentir qual é o problema e dar um diagnóstico antecipado.
Ele explica que os problemas geralmente ocorrem por falta de manutenção preventiva. “É como uma pessoa que está sentindo dores de estômago ou cabeça. Só vai no médico quando não aguenta mais. O mesmo ocorre com o veículo”, analisou.
Geison explica que dentro desta manutenção, os proprietários de veículos desconhecem a troca de óleo de câmbio, não apenas do carro. Também os fluídos em todo o veículo que precisam ser trocados.

Como confiar no mecânico
Ele explica que sempre é bom fazer mais de um orçamento, ou seja, procurar mais de um mecânico para analisar qual defeito apontado e também o preço cobrado. Além disto, pedir a explicação detalhada do que é o problema do veículo. Dentro disto, o proprietário do veículo também pode se inteirar se o mecânico tem conhecimento técnico de seu trabalho.
Sobre a situação das peças, Geison entende que hoje está mais fácil comprar do que antes. Anteriormente as peças eram consertadas, depois recondicionadas, mas hoje, são colocadas novas diante do preço mais acessível.
Porém, tem que se cuidar com a marca e qualidade das peças. O preço cobrado numa mecânica pode ser mais barato, mas tem que verificar se as peças repostas são de qualidade. Daí varia muito conforme a marca de cada uma.
Então, tenha cuidado na hora de escolher o mecânico, realize a manutenção preventiva, observe os fluídos, etc. São os conselhos do “Dr. House” da mecânica que está há 16 anos no mercado.