…o caminho da Lua, mas até hoje não consegue achar o cesto de lixo”. Li essa frase há alguns dias, no Facebook. Era a imagem de uma praia, que mais parecia um depósito de lixo, onde tinha uma placa com esse dizer. E isso me fez refletir: sim, chegamos tão longe, na Lua, no avanço tecnológico, mas em moral, caráter e espírito permanecemos estacionados, sem evolução, e às vezes parece até que regredimos.
Já escrevi muito sobre isso nesta coluna, sobre a falta de educação do povo brasileiro, falta de caráter, falta de humildade, e de humanidade até.
E focando agora apenas na questão ambiental, será que essa falta de consciência se dá realmente pelo pouco incentivo do governo, que deveria implantar uma educação ambiental mais forte e estruturada? Afinal, já virou costume culpar o governo por tudo que há de errado nesse país. E o governo tem sim culpa de muita coisa, talvez da maioria, mas será mesmo que nós precisamos que o governo nos diga que jogar lixo no chão, nos rios, no mar, é errado? Ou temos ciência disso e só decidimos ignorar? Porque a lata de lixo fica alguns metros mais longe, ou porque leva 5 minutos a mais pra separar o lixo reciclável, etc., etc., etc., seja qual for a desculpa que decidamos dar a nós mesmos e a outros como nós. E isso leva a entender o porquê de tanto mal sendo feito de pessoas para pessoas, por aqui. Pois, se a nossa consciência é nula ao ponto de não nos importamos em prejudicar a nós mesmos, como é o caso de crimes ambientais e demais agressões à natureza, que afetam a todos os cidadãos da Terra; porque nos importaríamos em não prejudicar o outro? Egoístas que somos… Especialmente se isso trouxer algum benefício. E o resultado disso? Esse tipo de mentalidade é o que sustenta um povo corrupto, sem senso coletivo, sem caráter – como nós. Fica a reflexão…