Estou deprimido ou apenas triste ? As pessoas em geral pensam estar deprimidas quando estão tristes ou tristes quando estão deprimidas. É fácil confundir os dois, já que ambos os estados são amplamente caracterizados por queda  no humor. Associa-se depressão a um estado de espírito triste . Mas eles não são os mesmos. Terminar um relacionamento ou ver um ente querido falecer,  não é depressão, isto geralmente é tristeza . Como distinguir o estado emocional de tristeza, dos mais de 300 milhões de pessoas que sofrem de depressão no mundo , de acordo com a Organização Mundial de Saúde. A tristeza é uma emoção humana normal. É uma resposta saudável a qualquer tipo de perda ou ocorrência decepcionante. A tristeza pode ir e vir rapidamente; e geralmente desaparece quando se supera o acontecimento que o causou. A tristeza é uma dor psíquica que para ser dissipada, necessita ser vivida. Mas a depressão marca o humor e outros aspectos da vida, aparentemente sem motivo , e é duradoura. É um estado emocional anormal que afeta os pensamentos, sentimentos, percepções e comportamentos. Para ser diagnosticado com depressão clínica, a pessoa deve experimentar um humor triste, deprimido ou uma perda de prazer das coisas que costumavam trazer alegria. Além disso, precisa ter pelo menos quatro outros sintomas na lista, que incluem fadiga, falta de concentração, dormir muito ou pouco, pensamentos suicidas, alterações no apetite ou no peso e lentidão nos movimentos  ou na fala. Tendo  esses sintomas por pelo menos duas semanas, é mais provável que o diagnóstico seja de  depressão. A depressão manifesta-se de diferentes formas. Pode-se chorar o dia todo ou não sentir nada. É um filtro cinza sobre a visão, de modo que todas as cores e a vibração da vida sejam  sugadas. Fica-se com uma visão insossa do mundo,  com desinteresse ​​pelas coisas com as quais costumava-se importar. Certos fatores aumentam o risco de depressão, como a genética. O risco dobra se um dos pais sofrer de  depressão. As chances também aumentam se uma pessoa  viveu com abuso, violência ou pobreza, ou se tem uma visão pessimista ou baixa autoestima. Há também uma diferença entre tristeza e depressão em um nível neurológico. Nos cérebros das pessoas deprimidas, menos sangue flui para a rede de atenção e mais sangue flui para a amígdala, o centro do medo do cérebro. Portanto, uma pessoa com depressão pode estar muito mais focada no negativo, porque o centro do medo fica  hiperativo. Os desequilíbrios químicos também podem explicar os sintomas até certo ponto. A depressão está ligada a níveis mais baixos de serotonina, que regula o sono; dopamina, que controla os centros de recompensa e prazer do cérebro; e a adrenalina, que está envolvida na resposta de luta do corpo. Consulte um médico ou psicólogo para um diagnóstico correto.