Frustrações e revoltas continuam à tona nos casos dos loteamentos. O posicionamento de moradores que desejam entrar com ação na justiça para pedir a indenização de perdas moral e financeira ainda existe por parte de moradores, especialmente no Jardim Paraíso e Vila Nova. Nessa questão é com relação as empresas e profissionais que prometeram que ações seriam ganhas na justiça. Isto não ocorreu.  Muita gente perdeu dinheiro, perdeu os imóveis e teve que ficar de novo dependendo de aluguel.

Tudo ainda está na cabeça do jovem D.A., que na época estava com sua tia e teve que sair do imóvel. Ele e seu irmão sofreram na época, e ate hoje não escondem a revolta com o despejo.  Ele apoia a ação na justiça como forma de compensar tudo que sua família passou.  O jovem  aconselha que as pessoas que entraram com processo na justiça contra as imobiliárias e depositam em juízo para que acompanhem seus processos e, se possível, retirem também as ações. “O melhor é negociar direto com a imobiliária. Não acreditem em falsas promessas de que se trata de uma causa ganha”, destacou.

IMPORTÂNCIA DO JORNAL CIDADE

Os moradores do bairro Vila Nova, Jardim Paraíso e Jardim Edilene agradeceram o apoio e empenho do Jornal Cidade no caso dos loteamentos. Carlos Gomes ressaltou que graças às matérias publicadas evitou de entrar com a ação na justiça. O mesmo relata Maria da Conceição, que não caiu na sedução de que seria “causa ganha”.

 

ENTENDA O CASO

 

– Diante de problemas financeiros, muitas pessoas entram com ações na justiça para tentar diminuir o valor das prestações.

– São levadas a crer que se trata de uma causa ganha, mas não imaginam o risco que correm ao perder a ação.

– Ocorre que o depósito em juízo neste tipo de ações não representa o valor real das prestações. Quando se perde a ação, a pessoa é obrigada a pagar a diferença e com juros.

– Isto é a razão de que valores crescem na hora da Execução.

– Não havendo comparecimento nas audiências é considerado revelia. Com isto, ocorre a Ordem de Despejo.

– A Ordem de Despejo também ocorre com decisão da justiça no julgamento do processo.